quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Educação à distância acessível a todos

O mundo passa por grandes transformações em todas as áreas, mas a do trabalho é a que está e continuará sofrendo mais impacto de forma que o mercado de trabalho só acolherá os que estiverem mais preparados. Seu principal diferencial para o mercado de trabalho é seu capital intelectual que precisa continuamente ser atualizado com novos conhecimentos.

Como forma de oferecer nossa singela colaboração a você que deseja mudar ou melhorar de vida disponibilizamos neste blog a secção EAD (barra acima deste blog) onde você encontrará vários cursos livres, graduação e pós-graduação, sendo alguns grátis e outros pagos, mas todos reconhecidos pelo Ministério da Educação. São cursos à distância ou semi presencial.

O Instituto Natura oferece cursos com certificado grátis validados pelo MEC

Leve conteúdos e tecnologias digitais para a sala de aula. Aproxime-se da realidade de seus alunos. Aproveite! Você conhece o curso a distância da Escola Digital? Ele é gratuito, tem quatro módulos com um total de 40 horas de atividades. O objetivo é propiciar a reflexão sobre tecnologia e educação, bem como auxiliar coordenadores pedagógicos e diretores a dar suporte a seus professores a incorporar recursos digitais para a aprendizagem e organizar a infraestrutura tecnológica da escola. Os concluintes recebem certificado validado pelo MEC.

Os cursos

Tecnologia e Currículo



Curso para gestores escolares



Faça AQUI sua inscrição

domingo, 12 de fevereiro de 2017

10 tendências de personalização do ensino em 2017

Hoje a escola avalia seus alunos assim




Veja novas ideias para atender às necessidades e interesses de cada aluno sem criar um modelo único que atenda a todos

Foram elencadas duas tendências para cada uma das cinco categorias que devem se destacar em 2017. Cada uma dessas tendências está tão ligada à personalização que vemos professores e alunos com a possibilidade de adotá-las em muitas dimensões para crescer e se desenvolver durante o ano e além.

Processo
1) Design universal de aprendizagem: professores precisam entender como alunos acessam a informação, se engajam com o conteúdo e expressam o que sabem ou o que entenderam.

2) Inovação e criatividade: professores e alunos vão encorajar a inovação, encara mais riscos, aprender a partir dos erros e sair da zona de conforto.

Tecnologia
1) Letramento digital: alunos podem até ter mais conhecimento sobre tecnologia de que seus professores, mas não sabem usá-la de modo apropriado. Os professores precisam apoiá-los a pensar criticamente e a agir criticamente e agir de maneira segura no meio digital.

2) Preparação para o futuro: alunos usam seus plano de aprendizagem pessoal para explorar o projeto de vida para determinar quais experiências s]ao necessárias para que estejam aptos ao ensino superior em sala de aula.

Estrutura
1) Colaboração global: professores precisam ter compreensão intercultural e estimular a colaboração para trazer o mundo aos seus estudantes.

2) Política de educação baseada em competências: o conceito defende que deve ser privilegiada a demonstração do domínio dos objetivos de aprendizagem em detrimento do tempo em sala de aula.

Ensino e aprendizagem
1) Aprendizagem profissional: professores também são estudantes. A formação profissional encoraja o crescimento pessoal quando permite que professores desenvolvam objetivos específicos.

2) Aprendizagem baseada em projetos: projetos com foco no aluno tomam o aprendizado mais personalizado porque dão voz e escolha sobre o que e como eles desejam aprender.

Cultura
1) Cultura de aprendizagem: significa unir pessoais sistemas e processos com os valores e conhecimentos da sala de aula, escolas e comunidade para que todos cresçam, mudem e aprendam ao longo do tempo.

2) Equidade e justiça social: as escola precisam ser laboratórios para uma sociedade mais justa do que aquela em que vivemos hoje, Currículos precisam encorajar que alunos "compartilhem sua voz"  com o mundo para que eles se tornem agentes de transformação.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Você está preparado para as exigências do mercado de trabalho?

Estamos vivenciando um processo acelerado de mudanças no cenário mundial, com impactos profundos nas áreas política, econômica, ambiental, social, cultural e empresarial. Nesse contexto, para que as pessoas possam garantir a sua sobrevivência e continuidade, de forma sustentável, num ambiente cada vez mais instável e competitivo, o conhecimento adquire importância decisiva.

E como principal diferencial para o mercado de trabalho é seu capital intelectual que precisa continuamente ser atualizado com novos conhecimentos. Sendo assim disponibilizamos para você dois sites que oferecem cursos das principais faculdades do mundo. Os cursos são gratuitos e on line, agora se você quiser receber por um certificado de conclusão paga uma pequena quantia. Veja os links abaixo.


sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Escolas e Faculdades não podem reter documentos, negar provas ou aplicar penalidades aos alunos em caso de dívidas

Os alunos de escolas e faculdades, muitas vezes são vítimas de "represálias" por parte destas instituições de ensino quando, por várias dificuldades, acabam não conseguindo honrar seus compromissos e ficam em dívida. 

Embora seja ilegal, é comum estas instituições negarem a entrega de históricos, diplomas e outros documentos, impondo ao aluno a obrigação de pagar a dívida para poder obte-los. 

Também é comum a aplicação de penalidades, como não deixar o aluno fazer provas, assistir as aulas e outras que até podem gerar situação de constrangimento do mesmo perante os seus colegas, o que no caso seria razão para ação de indenização por danos morais. 

lei 9.870 de 23 de novembro de 1999, garante os direitos do aluno inadimplente, conforme se verifica pelo texto da lei: 

Art. 6o São proibidas a suspensão de provas escolares, a retenção de documentos escolares ou a aplicação de quaisquer outras penalidades pedagógicas por motivo de inadimplemento, sujeitando-se o contratante, no que couber, às sanções legais e administrativas, compatíveis com o Código de Defesa do Consumidor, e com os arts. 177 e 1.092 do Código Civil Brasileiro, caso a inadimplência perdure por mais de noventa dias. 

§ 1o Os estabelecimentos de ensino fundamental, médio e superior deverão expedir, a qualquer tempo, os documentos de transferência de seus alunos, independentemente de sua adimplência ou da adoção de procedimentos legais de cobranças judiciais.(Vide Medida Provisória nº 2.173-24, 23.8.2001) 

§ 2o São asseguradas em estabelecimentos públicos de ensino fundamental e médio as matrículas dos alunos, cujos contratos, celebrados por seus pais ou responsáveis para a prestação de serviços educacionais, tenham sido suspensos em virtude de inadimplemento, nos termos do caput deste artigo. 

§ 3o Na hipótese de os alunos a que se refere o § 2o, ou seus pais ou responsáveis, não terem providenciado a sua imediata matrícula em outro estabelecimento de sua livre escolha, as Secretarias de Educação estaduais e municipais deverão providenciá-la em estabelecimento de ensino da rede pública, em curso e série correspondentes aos cursados na escola de origem, de forma a garantir a continuidade de seus estudos no mesmo período letivo e a respeitar o disposto no inciso V do art. 53 do Estatuto da Criança e do Adolescente. 

Transcrito de SOSConsumidor.com.br

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

A educação de Baraúna avança a passos de tartaruga

A Prova Brasil é um exame que busca avaliar o sistema público de ensino do país. Criada em 2005 para complementar a avaliação proposta pelo Saeb (Sistema Nacional de Avaliação da Educação Básica), desde 2009, a prova abrange escolas da zona rural do Brasil. Na avaliação, os estudantes testam seus conhecimentos em Matemática e Língua Portuguesa.

A Prova Brasil possui um grande objetivo: avaliar como anda o direito de aprender dos alunos em cada escola, município, estado e no País

Situação de Baraúna
Comparando os dados de 2011, 2013 e 2015 percebemos que Baraúna-RN avança a passos de tartaruga rumo a melhoria da qualidade da sua educação. Veja o gráfico da evolução (clique na imagem).







Baraúna avançou mais no 5º Ano em Português e Matemática e no 9º Ano o avanço ainda é muito pequeno. De 2013 para 2015 saímos de 3% para 6% em Matemática e de 18 % para 26% em Português no 9 Ano.

A proporção de alunos que deve aprender o adequado até 2022, segundo o movimento, Todos Pela Educaçãoé de 70%. Ou seja, estamos a anos luz do objetivo. Na gestão da escola proporemos mudanças significativas na estrutura, metodologia e acompanhamento pedagógico para tentar reverter o quadro atual.

Mais informações no QEdu

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

Gestão Democrática pressupõe a participação da comunidade escolar

A meta 19 dos Planos Nacional e Municipal de Educação asseguram condições, no prazo de 2 anos, para a efetivação da gestão democrática da Educação através da consulta pública à comunidade escolar, no âmbito das políticas públicas, prevendo inclusive recursos e apoio técnico da União para tanto.

O artigo 206 da Constituição Federal de 1988 traz entre seus princípios a gestão democrática do ensino, na forma da lei. No entanto, 26 anos após a determinação, o Brasil parece ainda não reconhecer a demanda pela democratização da gestão, que aponta para o envolvimento de outros atores nas decisões e processos das escolas, como alunos, pais, professores e funcionários.

Os gestores ainda estão muito presos à tradição de centralizar assuntos como educação e política, subtraindo o direito de participação da população. Por isso, entendem que para o cumprimento da meta 19 dos Planos Nacional e Municipal de Educação, que prevê a efetivação da gestão democrática em dois anos, será necessária uma inversão no quadro que se apresenta.

No caso de Baraúna, as escolas Manoel de Barros, Maria Barros e Amauri Ribeiro deram um salto importante na direção da gestão democrática quando realizaram eleições para diretores e diretores adjuntos. No entanto, a gestora municipal insiste em não cumprir a Lei e consequentemente frustrar o desejo, assegurado por Lei, de quase 2000 pessoas que participaram do processo eleitoral.

Em 2013 o grupo político que hoje está na prefeitura teve o poder conquistado nas urnas usurpado indevidamente por outro grupo que "administrou" Baraúna por mais de três anos. O resultado todos já conhecem. Quem foi vítima no passado hoje comete a mesma injustiça quando a todo custo tenta apossar-se do direito, também conquistado nas urnas, de quase 2 mil pessoas.

domingo, 22 de janeiro de 2017

Escolas e creches de Baraúna-RN poderão ter recursos suspensos por falta de prestação de contas

Os diretores das escolas municipais e o secretário da educação de Baraúna têm uma preocupação a mais e a ser resolvida urgentemente. Das 24 escolas que receberam recursos do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) em 2015, 9 tiveram suas prestações de contas aprovadas e 15 não foram nem apresentadas ao Ministério da Educação. Isso significa que a qualquer momento essas escolas e creches poderão não mais receber recursos do Ministério da Educação até resolver o problema. O prazo para entregar as prestações de contas venceu em 30 de abril de 2016.

Como educação não foi e não é prioridade, consequentemente é o único dinheiro que os gestores das escolas e creches podem contar para gerir suas unidades escolares. Veja a lista abaixo.

Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE)
Aprovadas

Caixa Escolar da Creche Municipal Arco Íris
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau José Vicente
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Miguel Marques
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Rui Barbosa
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Antônio Florêncio
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Francisco Virgínio
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Pedro Fernandes
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Manoel Cosme
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Francisco Paulo de Oliveira

Não foram apresentadas

Caixa Escolar da Creche Municipal Aprendizado do Angicos
Caixa Escolar da Creche Municipal Carrossel
Caixa Escolar da Creche Municipal Maria Liliane Rebouças
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Francisco Silvério
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Higino Roberto
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Maria Lindalva
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Vicente João
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Amauri ribeiro
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Maria Barros Feitosa
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Amaro Cavalcante
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Joana Timóteo
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Manoel de Barros
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Olavo Bilac
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Porfírio Gabriel dos Anjos
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau João Gama

Programa Educação Integral
Aprovadas
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Rui Barbosa
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Antônio Florêncio
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Francisco Virgínio
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Manoel Cosme

Não forma presentadas
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Pedro Fernandes
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Amaro Cavalcante
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau Olavo Bilac
Caixa Escolar da Escola Municipal de Primeiro Grau João Gama

Como o processo de prestação de contas ocorre?
As escolas realizam suas prestações de contas e entregam uma cópia à secretaria municipal da educação que envia para uma técnica em Natal para cadastrar toda documentação no site do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Achamos que o erro não foi cometido pelos gestores das unidades escolares, mas pela secretaria municipal da educação e/ou pela pessoa responsável e paga para cadastrar as prestações de contas no site do FNDE.

Acesse AQUI as prestações de contas e AQUI o tutorial de como fazer a consulta.

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Quanto custa para manter um preso no Brasil? E um estudante? Qual é mais caro?

Toda hora, nos meios de comunicação, temos visto notícias sobre o problema penitenciário do Brasil. Governos, Supremo Tribunal Federal (STF) e imprensa mobilizados para tentar resolver o problema, inclusive com mais recursos.

Todo preso deve ter seus direitos garantidos, Certo? Mas os governantes, Supremo Tribunal Federal tem demonstrado a mesma preocupação com o abandono da nossa educação?

Fala-se que o problema é a superlotação das cadeias e penitenciarias que está causando as bárbarie que os presos cometem dentro do sistema prisional. Errado. Tudo isso acontece por causa da disputa pelo controle do tráfico de drogas. Coloque numa penitenciária metade da capacidade e deixe duas facções se cruzarem para perceber que eles se matam da mesma forma.

Enquanto um aluno custa para o governo R$ 2.875,00 por mês e o piso de um professor com 40 horas semanais é de R$ 2.298,80 mês; um preso em Manaus, onde as rebeliões tiveram início, custa mais de R$ 4.000,00. Cármen Lúcia, ministra e presidente do STF, disse que um preso custa 13 vezes mais que um estudante no Brasil, mas o que ela e sua instituição tem feito para os prefeitos e governadores cumprirem o Piso dos Professores?

Que a qualidade da nossa educação é uma tragédia todos nós sabemos e ninguém duvida, mas por que os governantes, Supremo Tribunal Federal (STF) e a imprensa não dão a mesma atenção dos presos à nossa educação?

Diante do caos da nossa educação, como:
  • O descumprimento dos direitos dos estudantes e professores;
  • O sucateamento das nossa escolas;
  • A superlotação das salas de aulas. Em baraúna tivemos em 2016 salas de aulas com mais de 50 alunos;
  • As crianças assistindo aula em creches em salas sem arcondicionado;
  • Falta de merenda escolar par nossas crianças e adolescentes e quando tem é de péssima qualidade, pois os desvios de recursos não atende o mínimo exigido;
  • A falta de transporte escolar;
  • Professores e alunos sendo vítimas da violência dentro da escola;
  • Os professores ganhando uma miséria de salário;
Segundo Alessandra Duarte e Carolina Benevides de o Globo,  há um subinvestimento em educação e que é mais grave se considerarmos que, nos direitos sociais, a educação é o que abre as portas para os outros direitos. A violência não vem pela pobreza, vem pela desigualdade. Por isso, um investimento maior no conjunto dos direitos sociais, e aí se inclui a educação, poderia diminuir a despesa com segurança.

Você acha que nosso país realmente precisa investir em presídios, tendo cadeias lotadas e gastando milhões por mês, ou acham que deveríamos investir em educação, para educar as pessoas e não termos mais bandidos no Brasil? Será que se investir em educação poderia ser a solução para acabar com as superlotações dos presídios? Essa é uma pergunta que não cabe a nós responder, e sim a vocês pensarem bem nesse assunto, pois isso é um dos grandes debates do nosso país hoje.

Deixem sua opinião nos comentários!

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Professores e currículo têm de estar alinhados, diz educador de Cingapura

Cingapura é um dos países que possuem um dos sistemas educacionais mais eficientes do mundo. Saiba porque na entrevista de Renata Cafardo, colaboradora da Folha de São Paulo, feita a Lee Sing Kong, que liderou mudanças na formação dos professores em Cingapura.

Veja entrevista completa AQUI.